Ministério da Comunicação Social
Política

Comunicação social chamada a informar sobre evolução do COVID-19


Os órgãos de comunicação social públicos e privados deverão manter-se em funcionamento durante o Estado de Emergência que vigora no país desde às zero horas desta sexta-feira, 27, para auxiliar as autoridades no acompanhamento da evolução do COVID-19.



A directiva está contida no conjunto de medidas de excepção e temporárias para à prevenção e controlo da propagação do Coronavírus (COVID-19), na sequência da declaração do Estado de Emergência decretado pelo Presidente da República, João Lourenço.



As medidas foram apresentadas pelo ministro da Administração do Território e Reforma do Estado, Adão de Almeida, em conferência de imprensa realizada em Luanda, horas antes da entrada em vigor do período de “excepção constitucional” que terá a duração de 15 dias.



Os órgãos de comunicação social são recomendados a prestação regular de informações públicas sobre a evolução da pandemia em Angola, devendo reservar espaços na sua grelha de programação para a divulgação de medidas de sensibilização dos cidadãos, cujos termos serão definidos pelo Ministério da Comunicação Social.



Na tribuna da conferência de imprensa estiveram também os ministros da Saúde, Sílvia Lutukuta, dos Transportes, Ricardo Abreu, e o secretário de Estado do Ministério do Interior, Sebastião Rodrigues.